25 maio 2009

• MUSICOTERAPIA e DEPRESSÃO •

A musicoterapia também atua na área da saúde mental, neste caso, a depressão. O seu objetivo é provocar mudanças positivas no pensamento do paciente.

A depressão é caracterizada essencialmente por uma tristeza profunda e imotivada. Afeta a relação interpessoal, levando o indivíduo assim, a passar por problemas sociais e pessoais.

Após estudos, percebeu-se a possibilidade de fazer uma inter-relação entre musicoterapia e a área da saúde mental. Já que depressivos possuem uma dificuldade de comunicação verbal, a música passou a ser utilizada no tratamento dos mesmos.

Através da música, eles recebem mais conhecimento, o que aumenta o sentido de seu valor próprio. A música pode ser vista como uma agradável renovação à pessoa, favorece a vida social e é um fator importante de integração com o meio ambiente.

Juntamente com a música, são feitas dinâmicas e atividades corporais, o paciente pode compor, criar, dançar e aos poucos passa a perceber seu potencial, até então “adormecido”. Pode haver também, trocas de emoções e experiências entre os pacientes, favorecendo assim, a interação e o relacionamento interpessoal.

2 comentários:

Anônimo,  15 de setembro de 2009 12:08  

Boa tarde,
Voce que trabalha com musicoterapia , vai ter um evento na Assembleia sobre a sindrome do XFragil...é voltado para esse campo tambem. Inscrições gratis pelo site: www.neurogene.floripa.com.br.

Anônimo,  15 de setembro de 2009 12:08  

ah...é dia 28 de setembro este evento!

Postar um comentário